Publicador de conteúdo web Publicador de conteúdo web

Detalhe do Depoimento

 

02-05-2016

 

Meu nome é Gisele tenho 29 anos, meu marido se chama Maciel tem 30 anos, temos 3 filhos: Bernardo 4 anos, Andressa 5 e Vanessa 13. Moramos no interior do Rio Grande do Sul. Tentarei ser breve, mas é difícil resumir em palavras tantas vivências e sentimentos!

Eu desde pequena sempre desejei ter filhos por meio da adoção, quem sabe por influência de minha mãe que também partilhava deste mesmo sonho. Quando conheci meu marido logo manifestei esse desejo e assim plantei a sementinha no coração dele, cuidei bem dela e depois de alguns anos, após nosso filho biológico completar 2 anos, ela floresceu e iniciamos nossa habilitação. Inicialmente nosso perfil era mais restrito, mas após lermos a respeito, livros e textos, participar de grupos de apoio à adoção online (google groups e facebook), em nossa cidade não tem Grupo de Apoio, fomos entendendo a realidade da adoção e percebemos que queríamos filhos e esses filhos estavam nos esperando como eles são, e não como nós imaginávamos, que a adoção não é uma encomenda de crianças... E então nossos olhos, corações e braços se abriram para uma adoção real. Depois de habilitados pedidos a alteração de nosso perfil para 2 crianças (irmãos) de etnia indiferente, sendo 1 menina de até 12 anos (em função da minha idade não poderia ser mais velha) e outra de até 6 anos de sexo indiferente (idade escolhida para ter afinidades em comum com nosso caçula de 3 anos na época), e viajávamos para todo o país. Poucos dias depois que o pedido de alteração de perfil foi aprovado, achamos nossas meninas na busca ativa em um dos grupos online que participávamos, a postagem dizia "2 irmãs de 4 e 12 anos (não separam) em Belém do Pará", me arrepio até hoje só de lembrar o pulo que meu coração deu ao ler essas palavras e falei pro meu marido "olha são nossas filhas!". Embora a postagem fosse do mês anterior parecia que sabia que elas ainda estavam nos esperando no outro canto do Brasil.

E assim foi, entrei em contato com a "cegonha", confirmei nossa habilitação exatamente no perfil, passou o contato da comarca, nos contaram a história delas, que só nos fez aumentar o desejo te tê-las o mais rápido possível conosco. Encaminhamos nosso pedido de adoção e semanas depois embarcamos, passamos 12 dias de convivência com elas no hotel e chegamos em casa no RS com a família completa no mesmo dia que nossa Andressa completou 5 anos, com direito a festinha surpresa na madrugada. E assim começamos a colher os frutos do amor incondicional.

É maravilhoso tê-las conosco, vivemos um dia de cada vez... às vezes as feridas do passado doem mais nelas e em outros nem sentem, e a nós só cabe cuidá-las bem para que cicatrizem e consigam conviver bem com todas as partes da história de vida delas. É lindo ver como elas têm aprendido muito e nós com elas, adoram um chimarrão, churrasco e cuca (uma espécie de bolo recheado com farofa de açúcar bem tradicional daqui). O Bernardo foi preparado desde pequeno para ter irmãos, sempre desejou, rezava conosco... e agora está extasiado com duas manas mais velhas paparicando ele. Vanessa, a mais velha, é muito querida, calma, carinhosa com todos, um amor de pessoa. Andressa é mais agitada, grita alto e sensível, ainda não elaborou bem os sentimentos referente as vivência desses intensos 5 anos de vida e isso a deixa muito temperamental, mas virou o charme dela e assim ganha a atenção de todos da casa.

Agradecemos muito o empenho desses anjos que trabalham na Busca Ativa. Graças à eles hoje nossa família se encontrou e está completa, nossa casa cheia com gritos de "mamãe" e "papai" por todo o lado, brinquedos espalhados, desenhos pendurados nas paredes, gargalhadas e muito amor! Uniram uma família para sempre.

Eternamente grata!

 

 




 

< Voltar