Publicador de conteúdo web Publicador de conteúdo web

Detalhe do Depoimento

 

02-05-2016

 

Me chamo Hugo Souza tenho 29 anos, sou casado há 9 anos com Luciana Pereira de Souza (45 anos), e a Adoção desde sempre, era um desejo do casal, contudo, aguardávamos conclusão de estudo, estabilidade, etc.

A menina Sabrina, na época com 1ano e o menino Leonardo com 2 anos e 6 meses. (atualmente estão com 9 e 10 anos)

Em JANEIRO DE 2014 estivemos na 1ª Vara da Infância da Juventude e do Idoso e demos inicio ao processo de adoção, recolhendo toda a documentação necessária, comparecendo aos GRUPOS DE APOIO A ADOÇÃO, e atendendo a toda a burocracia necessária para a nossa HABILITAÇÃO para adoção, que foi deferida em MAIO DE 2015. Nosso perfil, neste momento era de uma a duas crianças, de até 6 anos com doenças tratáveis, raça e sexo indiferentes.

Em frequentes participações nos GRUPOS DE APOIO A ADOÇÃO, conhecemos sobre a BUSCA ATIVA (crianças que não possuem pretendentes na fila de adoção, por algum motivo, geralmente doenças, grupo de irmãos) tivemos acesso ao fórum virtual no Google Groups, GAARJ, e por ele em JULHO DE 2015 soubemos da existência da nossa Filha, CAROL. Até então as informações prévias eram de "menina com 3 anos (na verdade eram 5 aninhos) com diagnóstico de Espectro do autismo.

Na verdade, não conhecíamos bem sobre esse Espectro, então recorremos a pesquisas, médicos, e em paralelo, com o consentimento da juíza, Dra. Monica Labuto, fomos conhecê-la.

Foi o momento mais especial das nossas vidas!!! Ela estava dormindo em um bercinho, e as cuidadoras do abrigo a acordaram para que pudéssemos a conhecer. Ela abriu os olhinhos, levantou-se e veio na nossa direção, extremamente sorridente e carinhosa. Naquele momento já sabíamos que aquela era a nossa filha, independente das questões médicas, ou quaisquer outras que estivessem por vir.

A partir de então, demos conhecimento ao abrigo e a juíza sobre o nosso interesse em adotá-la. Tivemos pela queridíssima Dra. Silvana do Monte a indicação da Dra. Adriana Magro - Dois anjos que Deus nos enviou, e demos inicio ao processo de Adoção cumulado ao processo de Destituição do Poder Familiar pois ainda há o interesse por parte da "avó paterna" em ter a guarda dos "netos". Em seguida ao pedido de adoção, tivemos a autorização da juíza para fazer visitas ao abrigo, buscando uma aproximação.. Foram momentos mágicos em que pudemos nos aproximar dela, conhecer a realidade do abrigo, que até então foi sua casa no ultimo um ano. 15 Dias depois, tivemos a autorização para levá-la para casa pra conhecer os seus familiares, seu quartinho seu cachorrinho. E em AGOSTO DE 2015, tivemos a liberação da tão sonhada e aguardada GUARDA PROVISÓRIA.

Nossa prioridade nesse momento era de levá-la aos médicos para que pudéssemos auxiliar na reversão neste quadro de Negligência por 5 anos.

Nossa princesa não Falava, ainda usava fralda aos 5 anos, interagia muito pouco, mas com o auxilio dos maravilhosos profissionais que foram sendo indicados, com Destaque Neuro Dra. Carla Gikovate, Fono " Dra. Karina Ferraioulo, pediatra Dr. Eduardo Alves, Geneticista Dra. Ana Luiza " Rafael Barra - Rede Sarah e tantos outros maravilhosos profissionais que vem nos auxiliando, nesses últimos 8 meses, nossa princesa vem apresentando uma evolução significativa, já falando, interagindo de forma espontânea com as crianças e tias da Escola e com todos aqueles que a dispensam cuidados e amor.

Nosso desafio é grande, pois o nosso processo ainda está em andamento, mas temos a certeza que tudo irá se resolver, e com fé em Deus, nossa princesa continuará sendo muito bem atendida, tendo seu desenvolvimento pleno e uma vida independente.

Somos muito gratos a todos os que nos auxiliaram durante todo o processo, desde os nossos familiares, assistente Social (Cristiane) e Psicóloga (Itala del Sarto) e a todos os amigos que sempre nos incentivaram. Que nos apoiaram nos momentos em que o processo voltava para cumprimento de exigências, nos davam força para continuar e concluir o nosso objetivo.

São muitas as crianças na mesma situação da nossa filha, que precisam de amor, cuidado e que infelizmente estão fora do "perfil ideal" ou mais desejado. Sabemos que cada família tem suas limitações, mas tem muitas crianças precisando somente de uma oportunidade. Nosso relato na verdade tem a finalidade de incentivar famílias que estejam em busca dos seus filhos, mas que por algum motivo tenham medo de enfrentar a burocracia ou não "darem conta" deste desafio. Medo nós até tivemos, mas a certeza de saber que estamos fazendo a diferença na vida desta criança é recompensador e muito mais gratificante. Nossa filha, ainda sem falar com clareza, nos ensina muito e a sua evolução, seu sorriso e até mesmo suas malcriações, nos motivam, a cada vez mais lutar pra que tenha uma vida digna e feliz.

 

 




 

< Voltar